segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Alex Rocha: Baterista rebate críticas sofridas na entrevista a Rádio Evil


"“Saudações aos desgraçados filhos da escuridão que aqui em Salvador – BA residem, me refiro aos seres que vivem no underground, sejam vocês a muito tempo ou a pouco tempo vivendo esse modo de vida doentio!
Bom, o motivo desse texto é porqque chegou até minha pessoa que algumas pessoas não gostaram, ou não entenderam o conteúdo da entrevista que dei a rádio Evil de SP. Em primeiro lugar não sou contra a cena metal de meu estado, cidade ou pais, aja visto que o Poisonous gravou um cover do Sarcófago e iremos gravar um cover do Sepultura para nosso próximo trampo, então não vejo nisso não sentir orgulho do que nós somos, e de onde viemos, muito pelo contrário, levantamos a bandeira do Brasil aonde chegamos!
Sabemos que sozinho não fazemos nada, e não temos essa idéia, nós sabemos que estamos no mesmo barco de muitas bandas velhas e novas, e quando me referi a Salvador de uma forma hostil é com relação a sua cultura mediocre, a grande parte de sua população que se rende à um estado de miséria em troca de miseros acarajé e um trio de merda na praça do povão, me refiro ao fato de sermos a terceira capital do pais, e outras cidades de menor porte, deterem o poder de fogo de ter shows de bandas como Morbid Angel, Exodus, Iron Maiden..., me refiro a falta de estrutura e apoio que nós, enquanto bandas de metal, sofremos aqui, falta de lugar, estudios, lojas, gravadoras... É a essa Salvador que eu declaro morte, não a Salvador de bandas como Mystifier, Malefactor, Headhunter DC, Into the Corpse, Proffano, Slavery, Chemical Death, Eternal Sacrifice, Crueldade, Behaviour, e todas outras que elevam o nome de nossa cena. Quando falo em cuspir DEATH METAL, ou terra de cemiterio na cara dos filhas da puta, estou expressando um sentimento de terror e ódio que sempre teve em shows de metal extremo e underground aqui em Salvador, pois seis que para os seres que habitam esses ambientes termos como: Fudido, morte, desgraça, violencia, dor... tem outra conotação!
Acreditem, em todo momento da entrevista quis incorporar o espirito em que o VENOM teve em sua entrevista no combat tour, com garrafas de biritas e climas de sarcasmo, esse é o verdadeiro espirito do metal no qual eu cresci e fui acustumado a entender, climas de loucuras. Vejam que nessa entrevista eu mando a mim mesmo me fuder, digo que os selos que trabalham conosco são pessimos, tendo uma hora um momento de estado sóbrio quando depois de algumas brincadeiras eu digo que agora irei falar sério, em fim, o verdadeiro espirito dessa merda toda é ser justamente ao contrario dos padrões da normalidade.
Foda-se a salvador que eu odeio, a salvador metal não entra nesse aspecto, caso contrário não iriamos tocar com todo prazer nesse evento do dia 23. Aqui nos relacionamos com todas pessoas envolvidas no metal, seja ela branca, ou preta, rica ou pobre, moradora da orla ou do suburbio..., somos contra apenas a deus, a essa cultura maldita que nos sufoca, e as todas as merdas que não são metal, a essa salvador foda-se mesmo!!! A Salvador que eu pertenço e que todos nós pertencemos um grande hail!!! Jogamos no mesmo time que a cena metal de Salvador, do Brasil, do Camboja, de Marte, de qualquer lugar que seja e ponto final!!!
Segue ai uns links do que estou falando, a entrevista do Venom e um show do Incantation em que Jhon se refere ao público como filhas de uma puta, é desse espirito que estou falando!!!!
Salve o underground sem fronteiras, e pra não esquecer! “FODA-SE A MIM MESMO!!!!” "

Nota: Apesar de ter uma certa parcela de razão, acho que devemos ser mais cauteloso em diversas situações e declarações !!!

3 comentários:

alex bamor disse...

Tranquilo eu entendi muito bem o que vc tinha dito agora libere o acarajé que é muito bom Hail Metal!

Kauan Rebouças disse...

Não estou aqui pra defender ninguém, ouvi a entrevista do Alex e me acabei na risada depois, pq estava no trabalho e meu chefe ouvindo a porra toda sem entender disgraça nenhuman o mesmo ainda vira pra minha cara e pergunta; " Vem cá, é desses caras que você curte som é?" R= "Calma seu Antônio, o sr. não entendeu nosso tipo de linguagem"...
É por isso que não se deve julgar "Filho da puta" nenhum sem ter certeza do que se trata !

Kauan Rebouças disse...

Muitos que eu conheço queria matar o Alex e as porra, mas, aí acabam entrando em contradição, como que querem a união do nosso público na forma da violência física ???
Hail poisonous, fudido METAL DA MORTE na terra do abará !!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...